O que é a Dependência Química? Tipos de drogas, efeitos e tratamentos.

drogas

O relato sobre o uso de drogas pela humanidade, remonta os tempos mais remotos, embora
o principal objetivo de sua utilização fosse o alívio da dor ou servisse como parte da realização de
rituais de uma determinada cultura. A utilização de substâncias para alterar o estado psíquico é
conhecida há mais de 4 mil anos, principalmente pelo povo egípcio, que àquela época já relatava o
uso de opiáceos e maconha. A maioria dos medicamentos utilizados na Antiguidade era originário
de plantas. Assim, a palavra “droga” é derivada de droog, que em holandês significa folha seca.

A definição atual de “droga” utilizada no meio científico é qualquer substância capaz de
trazer alterações no funcionamento do organismo de um ser vivo, resultando em mudanças
fisiológicas e comportamentais, sejam elas nocivas ou medicinais.
A capacidade de alterar os
estados mentais ou psíquicos caracteriza as drogas conhecidas como psicotrópicas, que agem no
cérebro e provocam mudanças nas sensações, nos pensamentos e comportamentos de um indivíduo.
A palavra psicotrópico é originária de psico (mente) e trópico (atração por). Vale ressaltar que as
alterações referidas podem ser causadas por qualquer tipo de droga, porém cada substância provoca
uma reação diferente no organismo. No entanto, boa parte das drogas psicotrópicas apresenta uma
forte tendência a causar a dependência de acordo com a sua utilização.

drogasconsumo

O que é Dependência Química
Embora exista uma diversidade de conceituações de dependência química, todas elas são
unânimes ao afirmar que a dependência é considerada uma relação alterada entre o indivíduo e seu
modo de consumir uma determinada substância.
A dependência química é uma doença crônica, caracterizada por comportamentos
impulsivos e recorrentes de utilização de uma determinada substância para obter a sensação de bemestar e de prazer, aliviando sensações desconfortáveis como ansiedade, tensões, medos, entre outras.

A tolerância é o primeiro critério relacionado à dependência. Tolerância é a necessidade de
crescentes quantidades da substância para se atingir o efeito desejado ou, quando não se aumenta a
dose, é entendida também como um efeito acentuadamente diminuído com o uso continuado da
mesma quantidade da substância. O grau em que a tolerância se desenvolve varia imensamente
entre as substâncias.

Existe um padrão de uso repetido da substância que geralmente resulta em tolerância,
abstinência e comportamento compulsivo de consumo da droga. Um diagnóstico de Dependência de
Substância pode ser aplicado a qualquer classe de substâncias. Os sintomas de dependência são
similares entre as várias substâncias, variando na quantidade e gravidade de tais sintomas entre uma
e outra droga. Os sintomas psíquicos e sociais decorrentes da dependência do fumo, por exemplo,
são absolutamente menores do que aqueles da dependência ao álcool.

Chama-se “fissura” o forte impulso subjetivo ou compulsão incontrolável para usar a
substância. Embora não seja especificamente relacionada como um critério, a “fissura” tende a ser
experimentada pela maioria dos indivíduos com Dependência de Substância (se não por todos). A
dependência é definida como um agrupamento de três ou mais dos sintomas relacionados adiante,
ocorrendo a qualquer momento, no mesmo período de 12 meses.

Sabia mais : (13) 99671-9287

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *