Aguarde um momento...

Quais os tipos de dependência química e seus sintomas

novembro 23, 2016 by admin0
dependenciaquimica1.jpg

Você que tem filhos ou parentes que tem dificuldades em deixar o vício das drogas, esse artigo pode ajudar que você entenda qual tipo de dependência química ele tem e com isso, ajuda-lo melhor. Hoje em dia a Dependência Química é mais considerada um tipo de transtorno mental, em que o indivíduo que tem esse distúrbio deixa de ter o controle do uso da droga, e toda a sua vida, emocional, psíquica, espiritual e física vai se acabando aos poucos. Nessa hora, a maioria das pessoas necessitam de um tratamento e de auxilio adequado e competente.

A dependência química não é como muitos acham “falta de vergonha na cara” ou algum problema moral, ela é como a Diabetes, a pessoa não escolhe ter aquela doença, mas pode sim optar seguir com um tratamento, e da mesma maneira que os diabéticos controlam seu açúcar no sangue com cuidados, medicações e com uma alimentação melhor, o dependente pode procurar por um auxílio para controlar sua vontade e saber qual é o ciclo da doença. Ela considerada como uma doença Biopsicossocial.

As histórias sobre o uso de químicas pela humanidade, retorna aos tempos mais antigos, ainda que o principal objetivo do seu uso fosse para aliviar uma dor ou para fazer parte da realização de rituais de uma determinada religião e cultura.

O uso de substâncias químicas para mudar o estado psíquico já é conhecida há bem mais de 4 mil anos, especialmente pelos egípcios, que naquela época já era feito o uso de maconha e opiláceos. A grande maioria dos medicamentos usados na Antiguidade eram vindos de plantas. Com isso, a palavra “droga” vem de droog, que em holandês quer dizer folha seca. Então vamos aos tipos de conceitos dessa doença:

Doença Química

É gerada por uma reação química em todo metabolismo do corpo do usuário. O tabaco e o álcool, por exemplo, embora a grande maioria das pessoas separe elas das drogas que são ilegais, elas são drogas tão ou bem mais fortes em levar a dependência em pessoas tendentes, como qualquer droga que seja, legal ou ilegal.

É Interna e Não Externa

Os problemas externos como problemas sociais, sexuais, familiares e profissionais não levam a dependência química. São fatores internos em cada organismo, que trabalham indireta ou diretamente e contribuem muito para a instalação dessa doença, gerando uma certa predisposição emocional e física para a dependência. O uso direto e sem nenhum tratamento para o vício pode ir se tornando cada vez mais perigoso e intenso para o dependente.

Doença Crônica Sem Cura

Uma vez que se torna um dependente químico, sempre será dependente, isso independentemente de estar ou não na recuperação, fazendo o uso ou não usando nenhum tipo de droga. Não há cura para qualquer tipo de dependência química, mais há sim tratamento com sucesso, que seja contínuo e permanente.

Doença Controlável

Mesmo não podendo usar o álcool e nem outras drogas de modo “social” ou “recreativo”, o dependente, se aderir e verdadeiramente se empenhar no tratamento, vai poder viver com muita qualidade de vida sem a droga e sem consequências negativas com o uso frequente.

Doença Que Abala Toda a Família

O convívio com o usuário químico faz com que toda a sua família também fique mal emocionalmente, se tornando imprescindível o tratamento de todos da família. E com isso receber as orientações a respeito de como lidar corretamente com o dependente e de como controlar seus sentimentos em relação a ele.

Também é Uma Doença Física

Se torna aparente pelo surgimento de modificações físicas profundas, mudando o metabolismo orgânico quando se deixa de fazer o uso da droga. Essas mudanças físicas obrigam o dependente a continuar usando a droga, do contrário acontece uma “síndrome de abstinência ou crise”. Essas mudanças presentes na “Síndrome de Abstinência” se tornam aparentes por sintomas e sinais de natureza física e mudam conforme a droga é usada.

Doença Psicológica

É a boa sensação de satisfação gerada pela droga que faz com que o dependente a use continuamente para continuar satisfeito e evitar que fique com mal estar de abstinência. A falta do uso da droga deixa o usuário muito abatido, e em um péssimo estado psicológico. Quando sem acesso a substancia, os dependentes passam por modificações de comportamento, humor, mal-estar. Os que formam uma dependência psíquica geram um hábito.

Com base em estudos recentes realizados recentemente pelo “Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais”, revelou vários tipos e que a dependência em substância e que se mostram com os seguintes sintomas:

  1. Tolerância: Necessidade que só aumenta precisando de maiores quantidades da droga pra chegar ao efeito desejado; Significativa redução do efeito depois de um uso continuo da mesma quantidade da droga.
  2. Abstinência:Ocorrem vários sintomas como irritabilidade, ansiedade, insônia e problemas fisiológicos como tremores desconfortáveis depois da interrupção do uso da droga ou com a diminuição da quantidade usada; Faz o consumo da mesma droga ou uma outra parecida a fim de amenizar ou mesmo evitar os sintomas que vem com a abstinência.
  3. Uso Excessivo:Faz o consumo da droga em quantidades mais elevadas ou por um período bem maior do que o tempo de uso inicial.
  4. Desejo de Parar: O usuário expressa a vontade de diminuir ou controlar o uso e a quantidade da droga ou faz tentativas para conseguir isso, contudo, na maioria das vezes sem sucesso.
  5. Perda de Tempo:Uma grande parte do tempo da pessoa é gasta na procura e obtenção da substância, na seu uso e na recuperação dos efeitos dela.
  6. Negligência às Atividades Importantes: O repertório de interações do usuário, como ocupacionais, atividades sociais ou de lazer se encontra muito limitada a somente atividades que envolva o uso da droga.
  7. Persistência Em Usar Mais: Mesmo que a pessoa se mostre bem consciente dos problemas gerados, mantidos e/ou causados pela substância, sejam psicológicos ou físicos, o seu uso não é interrompido.

Entendendo um pouco melhor sobre isso, você poderá ajudar melhor seu familiar ou amigo que se encontra nessa situação.

 

 

Colaboradores que apoiam o combate as DROGAS!


0 comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Criado por Juliano Caserta